Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Projetos de Docentes e TAEs
Início do conteúdo da página

Projetos

Publicado: Quinta, 10 de Agosto de 2017, 14h43

MAPEAMENTO E DIAGNÓSTICO AGROECOLÓGICO DO MUNICÍPIO DE TUPÃ (SP)

Coordenação do Projeto – Prof. Dr. Fernando Mendonça Heck

Situação: Concluído (1º de julho de 2017 - 31 de junho de 2018)

 

RESUMO

A agroecologia é uma perspectiva teórica, política e econômica de agricultura, que se contrapõe ao paradigma da agricultura convencional dependente dos agrotóxicos. Desta forma, além de todas as suas esperadas vantagens para o meio ambiente e vida saudável, a agroecologia resgata e valoriza saberes tradicionais dos pequenos agricultores camponeses e consiste em alternativa para estes frente às estruturas produtivas e oligopólicas do agrohidronegócio químico-dependente. Assim, trata-se de uma agricultura de resistência, pois as práticas agroecológicas se diferenciam dos modelos tradicionais, sobretudo no que tange a aplicação dos agrotóxicos. Por isso, nosso objetivo é mapear a sua existência no município de Tupã (SP), lugar dominado pelo agrohidronegócio canavieiro, pecuária e amendoim, bem como compreender suas vantagens e dificuldades. A pesquisa é resultado de uma parceria entre o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFSP) Campus Avançado Tupã e Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI)/Casa da Agricultura do mesmo município. A metodologia consistirá na realização de trabalhos de campo, aplicação de questionários e entrevistas semi-estruturadas e no acesso aos bancos de dados estatísticos. Um dos produtos finais que esperamos confeccionar a partir da pesquisa será o mapa agroecológico de Tupã, além de constatar os benefícios das práticas agroecológicas para os camponeses e as dificuldades de permanecer na agroecologia por causa dos problemas de comercialização e falta de políticas públicas.

Palavras chave: agroecologia; campesinato; meio ambiente; agrohidronegócio.

 

 

LEVANTAMENTO ETNOBOTÂNICO DE PLANTAS MEDICINAIS ENTRE PAIS E ALUNOS DO INSTITUTO FEDERAL - CAMPUS TUPÃ (SP)

Coordenação do Projeto – Prof. Me. Fanley Bertoti da Cunha

Situação: Concluído (1º de outubro de 2017 - 30 de setembro de 2018)

RESUMO

A etnobotânica procura estudar e compreender a relação entre as plantas e os seres humanos, investigando como essa relação tem se estruturado ao longo do tempo. Esse termo foi empregado pela primeira vez em 1896 nos Estados Unidos e tem sido usado desde então para nomear esse ramo de conhecimento. O objetivo deste projeto é fazer o levantamento etnobotânico de plantas medicinais dos alunos do Ensino Médio dos cursos técnicos de Eletrônica e Eletrotécnica do Instituto Federal de São Paulo – Câmpus Tupã e de seus pais. Esses conhecimentos tradicionais que geralmente são transmitidos de uma geração para outra, principalmente através da oralidade têm se perdido ao longo do tempo. Nosso objetivo será comparar o conhecimento e utilização das plantas entre esses grupos geracionais diferentes. Resgatar esse conhecimento é importante tanto do ponto de vista cultural quanto do aproveitamento dos recursos da biodiversidade botânica brasileira e que ainda não foram investigados pela ciência. O projeto de pesquisa se insere dentro do projeto de extensão relacionado à agroecologia. Para esse levantamento realizaremos um questionário estruturado com todos os alunos do ensino médio e os pais sobre as principais plantas medicinais utilizadas e faremos a comparação entre o conhecimento dos alunos e de seus pais sobre as plantas medicinais.

Palavras-chave: Etnobotânica, saberes populares, levantamento etnobotânico.

 

 

Fim do conteúdo da página